Todos os horários
A&EXTRAS

Coreanos estão pagando para serem presos - e o motivo disso é estarrecedor!

Para muita gente, prisões são lugares para se manter longe – muito longe! Mas alguns sul-coreanos discordam dessa lógica. 

Por lá, milhares de pessoas estão pagando para serem “presas” por um ou dois dias e, assim, conseguirem escapar de um cotidiano estressante. 

São prisões falsas, é verdade, mas com uma estrutura muito similar às reais. 

Os interessados chegam a pagar mais de R$ 300 por uma diária nesses locais. Lá, eles ficam presos em celas de 5 metros quadrados (metade do tamanho de um quarto comum) e dormem num colchão estendido ao lado do vaso sanitário. 

Um desses estabelecimentos já recebeu mais de 2.000 hóspedes – todos interessados em dar um tempo da exigente cultura de trabalhos e estudos do país. 

Nas prisões, as regras são rígidas. Não é possível conversar com outros hóspedes ou usar telefones celulares. Nem relógio nem espelhos são permitidos. 

Os clientes recebem um uniforme azul, que devem usar obrigatoriamente, um tapete de yoga, um conjunto de chá, uma caneta e um caderno. As refeições são bem simples.

“Essa prisão, na verdade, me traz um senso de liberdade”, explica Park Hye-ri, de 28 anos, que trabalha num escritório. “Estou sempre muito ocupada, e nem deveria estar aqui por causa do trabalho que tenho de fazer. Mas decidi dar uma pausa e buscar em mim mesma caminhos para uma vida melhor”, diz. 

A ideia do hotel-prisão partiu de um advogado, que chegava a trabalhar mais de 100 horas por semana. Um dia, exausto, brincou com sua esposa que gostaria de passar uma semana enjaulado para ver se conseguia descansar. 

A Coreia do Sul é um país onde há forte cultura de competividade na escola e no ambiente de trabalho. Como consequência, os índices de estresse da população são tão altos que leva, muitas vezes, ao suicídio.

“A verdadeira prisão não é aqui, é lá fora”, conclui Hye-ri.


Toda sexta, a partir das 20h40, tem dobradinha de NCIS: LOS ANGELES. Não perca!


Fonte: Reuters | Imagem: Youtube/Reprodução