Todos os horários
O MISTÉRIO DAS 11 GAROTAS

Homem é inocentado depois de passar quase 40 anos preso

Depois de ser condenado à prisão perpétua e passar mais da metade da sua vida numa cadeia, um homem de 70 anos foi finalmente considerado inocente. 

Em 1978, Craig Coley foi considerado culpado pelo assassinato de sua ex-namorada e do filho dela. 

Rhonda Wicht, de 24 anos, e Donald Wicht, de 4 anos, foram encontrados mortos em num apartamento na cidade de Simi Valley, na Califórnia, em novembro de 1978.

Coley sempre negou ser o autor do crime, mas mesmo assim foi condenado à pena máxima. As supostas provas foram destruídas logo após o encerramento do caso na justiça americana. Ele cumpriu 39 anos em confinamento.

Agora, no final de 2017, novas evidências surgiram e os testes de DNA apontaram que há grandes chances de Coley não ser assassino que se imaginava. Na época do crime, esse tipo de exame ainda não estava disponível.

O caso foi reaberto depois que um agente reformado apresentou dúvidas em relação à culpa de Coley.

"Este é um caso trágico. Uma mulher inocente e um menino pequeno foram assassinados. Craig Coley passou 39 anos na prisão por um crime que provavelmente não cometeu. O verdadeiro assassino ou assassinos não foram julgados", afirmaram, em comunicado à imprensa, o atual chefe da polícia de Simi Valley, David Livingstone, e o procurador do condado de Ventura, Gregory Totten.

 

Não perca a nova série O MISTÉRIO DAS 11 GAROTAS. Estreia sexta, 26 de janeiro, às 22h30.

 


Fonte: O Globo  

Imagem: California Department of Corrections and Rehabilitation / via AP