Todos os horários
A&EXTRAS

Justiça espanhola libera envolvidos no polêmico caso conhecido como "La Manada"

O tribunal de Navarra, na Espanha, que julgou os cinco homens que foram acusados por abuso sexual no caso conhecido como “La Manada”, indeferiu os recursos interpostos contra sua liberação. Portanto, a decisão continuou a mesma e foi confirmada a liberdade do grupo.

Os jovens haviam sido condenados em maio a nove anos de prisão pelo delito de abuso, mas, no final de junho, foram postos em liberdade provisória sob uma fiança de 6.000 euros. O Tribunal também os impôs a obrigação de comparecer na corte três vezes por semana e a proibição tanto de sair da Espanha como de entrar em Madri, onde a vítima mora. 

A liberação dos homens despertou novamente a polêmica e gerou uma onda de críticas e protestos feministas em todo o país, que se somaram às que haviam acontecido quando o tribunal emitiu o parecer. A promotoria havia solicitado que eles fossem condenados por agressão sexual com agravantes, mas a acusação foi indeferida. 

O suposto crime aconteceu em julho de 2016, durante as famosas festas de São Firmino, na cidade de Pamplona. A vítima denunciou 5 homens após ter sido abusada por eles e os gravou com um celular. Pouco tempo depois, eles foram detidos e enviados à prisão provisória, onde permaneceram por quase dois anos. 

O caso teve uma grande repercussão na Espanha e no resto do mundo. Após a sentença ter sido confirmada, o governo de Pedro Sánchez anunciou uma reforma legal para garantir que as penas por crimes de agressão sexual não dependam da interpretação dos juízes, em linha com a normativa aprovada recentemente na Suécia. 

 

Não perca POLÍCIA AO VIVO, toda segunda às 20h!


Fonte: Clarín