Todos os horários
A&EXTRAS

Matthew Shepard: o brutal assassinato que mudou os Estados Unidos

Há duas décadas, a morte de um estudante gay que foi brutalmente torturado e abandonado em uma floresta em Wyoming comoveu os Estados Unidos. Agora que as cinzas de Matthew Shepard foram trasladadas em uma emocionante cerimônia, seus familiares e amigos o recordaram com muita tristeza e o caso voltou a ter atenção. 

Em 6 de outubro de 1998, o jovem de 21 anos havia entrado sozinho em um bar na cidade de Karamie. No local, Fireside Lounge, ele acabou conversando com dois pedreiros de sua idade. Russell Henderson e Aaron McKinney viram Matthew, que media 1,58m e era magro, como uma presa fácil. Os assassinos o convenceram a ir até o estacionamento, com a finalidade de lhe roubar, e uma vez que o jovem entrou no veículo, McKinney sacou uma arma e pegou a carteira de Shepard, na qual havia 20 dólares. Henderson dirigiu o carro enquanto McKinney dava cerca de 20 coronhadas na cabeça de seu refém. Os criminosos roubaram os sapatos de couro do rapaz e o deixaram agonizando amarrado a um tronco e exposto ao frio por 18 horas. 

Na noite seguinte, um adolescente o encontrou e avisou a polícia, que rapidamente chegou à cena e realizou manobras de ressuscitação. Seus pais viajaram até o hospital do estado, mas o filho nunca recobrou a consciência. Morreu cinco dias depois do ataque. A forma com a qual foi assassinado indignou o país. Dois dias depois do falecimento de Matthew, políticos e celebridades se reuniram nas escadarias do Capitólio dos Estados Unidos para participar de uma vigília. O então presidente Bill Clinton acusou os agressores de estarem “cheios de ódio”. Em todo o país, várias velas foram acesas em vigílias similares. 

Recentemente, seus restos foram enterrados na Catedral Nacional de Washington, o lar espiritual do país. Shepard permanecerá na cripta do edifício neogótico, junto aos restos do ex-presidente Woodrow Wilson, a acadêmica pioneira cega e surda Helen Keller e o oficial da marinha do século XIX George Dewey. Trata-se de uma honraria que não foi concedida nem ao mártir gay Harvey Milk, o político de San Francisco assassinado em 1977. 


Nesta sexta, a partir das 20h40, tem episódio duplo de NCIS: LOS ANGELES para você rever. 


Fonte: BBC  | Imagem: Wikipedia