Todos os horários
A&EXTRAS

Meninas de 11 e 12 anos tinham planos para esquartejar e devorar dezenas de pessoas nos EUA

Outro insólito caso de violência no meio estudantil comoveu os Estados Unidos. Duas meninas, de apenas 11 e 12 anos, planejaram realizar uma matança muito particular no colégio em que estudavam. Mas a polícia de Bartow, Flórida, conseguiu frustrar seus macabros planos antes que elas pudessem executar o ataque contra seus companheiros. 

De acordo com a informação fornecida pelo Departamento de Polícia local, as meninas pretendiam “matá-los, esquartejá-los, comer suas carnes e beber o sangue de seus companheiros antes de tirar-lhes a vida”. Segundo o plano, elas queriam esperar os alunos no banheiro e realizar a matança, pretendendo “cortar suas gargantas, mutilar seus corpos e desfrutar do sangue”. 

No total, elas tinham previsto acabar com a vida de 15 a 25 pessoas. O objetivo principal das meninas era assegurar-se de ser “as piores pecadoras”, o que as permitiria “passar a eternidade no inferno com Satanás”. Os oficiais foram alertados de uma possível ameaça quando uma das suspeitas disse a outro estudante que “evitassem ir ao banheiro no dia do ataque porque algo ruim iria acontecer”. O jovem reportou o perturbador comentário a um professor, que informou ao diretor. 

Atualmente, as menores se encontram em um centro de detenção juvenil. Por conta dos fatos, elas enfrentam diferentes acusações, entre elas conspiração para cometer uma matança e posse de armas na escola. “É o promotor que decidirá se as garotas serão acusadas como jovens ou adultas”, assegurou o chefe adjunto da polícia Bryan Dorman. 


Três irmãs que escaparam de um culto polígamo contam sua experiências. FILHAS DA POLIGAMIA - Quinta, 16h30


Fonte: Clarín