Todos os horários
A&EXTRAS

Por que Viena continua sendo um dos maiores centros de espionagem do mundo?

Durante a Guerra Fria, a cidade de Viena se tornou um dos pontos preferidos para os espiões. A neutralidade da Áustria no conflito, e sua localização, perto tanto das capitais europeias como dos países comunistas, a tornaram o epicentro dos serviços de inteligência de ambos os lados. 

Na atualidade, décadas após a queda da cortina de ferro, a cidade segue sendo um centro internacional de espionagem. O relatório anual do Escritório Federal Austríaco para a Proteção da Constituição e Antiterrorismo afirma que Viena continua sendo a área favorita de operações dos espiões estrangeiros e que o número de agentes de inteligência ativos continua alto. 

Isso se deve tanto por sua história quanto pelo fato de que na cidade funcionaram uma das sedes das Nações Unidas e a Organização para a Segurança e a Cooperação da Europa, o organismo europeu de segurança, sendo muito fácil, portanto, a obtenção da imunidade diplomática. 

“Os serviços secretos são muito ativos na Áustria, em todos os locais, tratando de recrutar informantes de várias instituições”, explica Gerhard Mangott, professor de relações internacionais da Universidade de Innsbruck.  


Não perca a nova temporada de NCIS: NOVA ORLEANS - Toda quarta, 21h35


Fonte: BBC  | Imagem:  Roger Higgins - Library of Congress Prints and Photographs Division (domínio público)