Todos os horários
A&EXTRAS

Quanto maior o consumo de chocolate de um país, maiores as chances de ganhar um prêmio Nobel

Ao que tudo indica, países que comem muito chocolate têm mais chances de ganhar um prêmio Nobel. 

O estudo, realizado pelo cardiologista suíco Franz Messerli faz um paralelo entre o consumo de chocolate e a quantidade de prêmios per capita. 

O pesquisador informa de antemão que não se trata de uma relação direta de causa e efeito, mas que algumas características do chocolate podem influenciar o desenvolvimento intelectual de uma nação. 

É que o produto, rico num componente chamado flavonoide, melhora as funções cognitivas. Isso pode ser um fator que facilita o desenvolvimento de ideias que, eventualmente, possam render um prêmio Nobel. 

Os flavonoides também ajudam a reduzir o risco de demência, melhoram a performance em testes de inteligência e ampliam capacidades cognitivas em pacientes idosos com dificuldade de memorização.

Pode ser encontrado em produtos como cacau, chá verde e vinho tinto. 

Publicado na revista New England Journal of Medicine, o estudo diz que "Foi possível observar uma correlação expressiva entre o consumo de chocolate por pessoa em cada país e o número de premiados com o Nobel por cada dez milhões de pessoas em um total de 23 países".

Não é à toa que a Suíça é o país que mais consome chocolate e, coincidentemente, o que mais tem prêmios Nobel por pessoa. 

O Brasil, embora seja um grande produtor de cacau, nunca trouxe um prêmio para casa. 


Ela vai atrás de alguns dos crimes mais chocantes e controversos dos EUA. MARCIA CLARK INVESTIGA - Sexta, 20h


Fonte: Estadão